ImPacto

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Não perco o direito à coragem.

Quero a ousadia cada vez maior
de andar por terrenos escarpados,
o atrevimento de dançar em precipícios,
a insensatez de correr em chãos minados.

Cansei do medo que não põe a salvo.


Me exponho ao risco desafiador

do que desejo que me acerte em cheio.
Vou avançar, sem senso e sem temor,
ultrapassar fronteiras e romper espaços.

Vou colocar-me alvo, se preciso for.


Vou correr mais, perder o fôlego,

fechar o medo e escancarar os braços.
Vou ter a audácia de esperar sem dor
o choque, o impacto avassalador.

E explodir de amor [sem estilhaços].



Helena Chiarello

12 comentários:

✿ chica disse...

É isso aí! Andar em precipíicios, se arriscar, fazer tudo que puder pra explodir em amor que vale muito a pena!

LINDO!!! Parabéns!

beijos, chica

Amapola disse...

Bravo!!!

Nossa... Sem palavras.

Um grande abraço, querida amiga Helena.

Tenha uma linda noite de paz.

Gaivotadourada22 disse...

Parabéns! Parabéns! Parabéns, por ter explodido de Amor sem estilhaços!!!
Não perder o direito à coragem é "salvo-conduto" para a felicidade!
Não é mesmo? Lindo, lindo Lê! Você sabe que adoro teus Poemas, Eles carregam a Poesia como "Estandarte" de grandes verdades! Um beijo grande, minha Amiga do Coração!!!!!

Amapola disse...

Boa noite!!

manuela barroso disse...

Isso aí, Helena!

Uma espécie de espartilho que nos
amordaça, que nos cala, que nos proíbe!
Mas quem?
Uma necessidade de afirmação e dizer "Basta"!... Agora vou perder o medo e ser Eu!
Uma poesia que se lê como quem corre consigo!
Foi assim que eu li.
Assim que a senti.
Como todas...adorei!
Aquele abraço carinhoso.
manuela

Anne Lieri disse...

Lindo,lindo!É preciso a coragem para se jogar na vida e se abrir ao amor!Adorei,Helena!Bjs,

Cadinho RoCo disse...

Viver a explosão do amor é se permitir ao que há de mais sublime para o nosso viver.
Cadinho RoCo

mhelena disse...

Dá um pouco desta coragem toda para mim, dá? Lindo poema!
BJos

Anderson Fabiano disse...

stella mia,

jamais abra mão de seu direito à coragem! explodir de amor, com ou sem estilhaços, ainda é a maneira mais inteligente de ser feliz.

quanto aos milhões de pedacinhos de você, não se preocupe: reuno todos e os devolvo, quando estivermos sentados juntos nas escarpas do maior precipício, observando a incompetência dos amantes medíocres.

amo você, poetinha!

barba

Milla Pereira disse...

Maravilhosa, como sempre, Helena! Amiga, estou passando para deixar a minha marca, após prolongada ausencia, e convidá-la a conhecer meu novo espaço. Te espero por lá. Seu blog está linkado nos meus Top 10. BGeijos, Milla

mhelena disse...

Voltei para lhe dizer que sou eu quem aprende contigo a cada poema seu que leio, a cada troca de comentários entre você e o Fabiano. Aprendo contigo estas lições de vida bonita, de amor na medida.

Talantalado disse...

é isso mesmo!

a coragem é valorosa

todo mundo deve admirar e incentivar a coragem