Atraso...


Ponteiros percorrem lentos
a curva eterna do tempo,
num vago arrastar de horas
que despertam a vontade.

Desenham em curva longa
o oscilar do pensamento
a marcar o contratempo
da vida, a fugacidade.

Marcam no aflito compasso
do bater do coração,
a rapidez de um instante
e a lentidão da saudade...

(Acerta o relógio ao meu,
pra que eu não sofra a ansiedade
desse minuto que é século
e, em minha pressa, é tão tarde!)


Helena Chiarello

Um comentário:

sementes diárias disse...

Que maravilha,Helena! Tua sensibilidade encanta a todos! Um beijo,Chica