De pensamento e flores

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Não há que se perder uma estação
a tentar colher perfume e cor

em pétalas de artifício.
Há primaveras impacientes
e impetuosos jardins
que anseiam por florescências.

Há esperanças a brotar
entre razões e arroubos.


No calor de uma nova estação,
há asas, aromas e sonhos

pairando entre o céu e as mãos.


Helena Chiarello

4 comentários:

sementes diárias disse...

Lindo e em cada recomeço de "estação"das nossas vidas, também essa esperança!Um beijo,chica

Ellen Veloso Soares disse...

Lindo!!

gaivotadourada22 disse...

Lindo.... Exatamente entre o céu e as mãos, corre a vida! Que os impacientes jardins ocorram!
Beijos Lê!

Otávio Coral disse...

Existirão sempre sonhos entre o céu e as mãos....principalmente dos poetas. Beleza de poema!

Otávio