Sublimação

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Subtrair da memória
os imperfeitos ritos das horas.
Repousar o corpo em calma
no intervalo afável
da infinitude do tempo,
desatando da consciência
o convencimento do ontem
e a hesitação do amanhã.
Perpetuar o instante,
sublimar na plenitude do agora
a dimensão do sempre.
Tornar o sonho possível
e trazer a felicidade tão próxima
até que seja provável ouvir-lhe,
em perplexidade,
o peito arfante...



Helena Chiarello

2 comentários:

Raquel Oliveira disse...

Muito bom passar por aqui... tirar da memórias as imperfeições sonhar e realizar. Ai está o viver no equilibrio da alma e do coração.
BJos

gaivotadourada22 disse...

Minha Querida Amiga...

Ao sublimar o Poema, sublimou-se a Poesia...Poesia, que é sublimação da Vida! Linda Sublimação! Beijos Lê!