Pérolas

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Há palavras que guardam-se no coração 
como grãos de areia em conchas.
Ásperas, incômodas, indizíveis.

Há que deixá-las em silêncio.
Envolvê-las em camadas de tempo,
abrandá-las de esquecimento.

Há que deixá-las cobrir-se lentamente
de esperas, maciez e brilho.


__________Até que, atenuadas o bastante,
__________tenham a suavidade e a leveza necessárias
__________para transformarem-se em poemas... 

.
.
Helena Chiarello

5 comentários:

Raquel Oliveira disse...

Incrivel...
Ontem escrevi sobre palavras....rs
Bom te ler aqui.
bjos

Chica disse...

Maravilhosas pérolas nessas tuaspalavras. beijos,tudo de bom,chica

meus instantes e momentos disse...

gosto de voltar ao teu blog. Muito bom o texto, parabens.
Tenha uma bela tarde.
Maurizio

Triste Flor disse...

Há palavras que temos que guardar, outras porém esqueçer,há palvras que brilham, outras que fazem escurecer,como pode possuir a palvra tanto poder? lindooooo Helena, bjus linda que adoroooo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Palavras...

Umas grandes, imensas,
Outras ínfimas, pequeninas.
Umas singelas, amenas,
Outras ásperas, felinas.

Cabe a nós a seleção,
Bem antes de aplicá-las.
Umas citamos com emoção,
Outras é melhor renegá-las.

Olha Helena, perdoe-me pelas baboseiras. É que estive passando, avistei teu espaço, invadi, gostei e não resisti.

Beijos,

Furtado.