De(s)águas

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Percorre-me.
Cobre-me o corpo
com tua vertente e cio.

Molha-me de toques,
contorna-me de suores,
inunda-me de arrepios.


Faz-me nascente e leito
de teus desejos e calafrios.

Navega-me,
ondula-me com tua força,
seduz-me na vertigem de tuas águas,
dissolve-me a sede em rios.

Alaga-me,
invade-me,
deságua-te no que sou,
foz de ti,
destino de teus êxtases
e mar sedento de teus desvarios...


Helena Chiarello


10 comentários:

Ruídos do Silêncio disse...

Um chamado de amor, apaixonado, sensualíssimo e doce, mas pimenta pura!
Lindooo!

HEITOR disse...

Inebriante, Troiana!!
Fiquei sem palavras... Mas as suas me fazem pensar que a Mitologia deve ter cometido enganos, atribuindo a Páris o rapto de Helena... Pois não foi o valoroso xará quem comandou as forças troianas, resistino aos exércitos gregos durante quase dez anos?! Desconfio que ele teve bons, e belos motivos... rsrs
Beijos, carinhosamente,
Villa.

Anne Lieri disse...

Helena,isso é que é poesia!Plena entrega de amor!Amei!Bjs,

Anderson Fabiano disse...

meeeeeeeeeu deus! ufa! onde estão meus sais?
leninha, que coisa mais maravilhosa, menina! a sua habitual maciez dando lugar a essa amante despudorada, intensa, entregue, desnuda e oculta por trás de letras de rara magia. uau!
garota, vc é imbatível! feliz aquele que lhe inspira.

com (muito) carinho,
anderson fabiano

Anônimo disse...

Que espetáculo, Helena!!!
Vibrei com o seu texto!!
Bjs,
Leka.

Anderson Fabiano disse...

leninha, tive pensando.........
quer duetar, uma vez mais, com "palavras, farsas e silêncios"?
acho que dá um samba bem do bonzinho... experimenta e depois me diz.

beijos em profusão rsrsrsrs
to contentinho hoje...)
carinho (sempre)
af

Helena disse...

Fabiano, querido!

Amei a idéia e adorei a proposta!

Assim como em "Vestígios... Diamantes", nosso primeiro dueto, o teu "PALAVRAS, FARSAS E SILÊNCIOS" e o
meu "DE(S)ÁGUAS" teem uma sinergia mágica e deliciosa!

Como você disse, dá samba “bem do bonzinho” sim! rsss

Gosto que nossas letras tenham esse “encaixe”.

E vou adorar, mais uma vez, ter “a tua palavra e a minha, caminhando, lado a lado, com mãos dadas em poesia!”...

Combinamos a data?

Carinho (mais),
Lê.

Anderson Fabiano disse...

lê, duetar com vc tem sido um dos melhores presentes que a poesia me proporcionou. como vc disse, nosso "encaixe" tange a perfeição e, como disse em seu blog, a Poesia já nos celebrou um par aos olhos da Eternidade e a experiência já nos ensinou a "esperar" o momento certo de cada prazer que nos foi destinado. assim, sento-me à "soleira da porta" e aguardo o seu sinal.

carinho (sempre)
af

Cleoni disse...

Uaauuuu!!1
Pegou bemmmmmmmmmm nessa aqui, ein!!
Ui, que calor! rsrs
Que coisa provocante, apaixonada e linda!
Amei!!
Maissss beijusss ;)

Jefferson Dieckmann disse...

Texto lindo e inebriantemente sensual! Você acerta a mão, como sempre...! Abraços!