Amado meu...

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Mesmo que todas as carícias 
tivessem o fogo do sol,
não seriam tão ardentes
quanto as sensações
deixadas por tuas mãos,
quando me tocam a pele...


                  E mesmo que todos os toques

                  tivessem a leveza da brisa,
                  não seriam tão suaves
                  quanto as impressões
                 deixadas por tuas palavras,
                 quando me afagam o pensamento...



Helena Chiarello


10 comentários:

Chica disse...

E é isso que faz o amor ser maravilhoso!

LINDO!!!beijos,tuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,SEMPRE!!!chica

Anderson Fabiano disse...

stella mia,

como ser simples diante desses versos?

como não olhar pra você em cada manhã e não deixar que uma ponta de orgulho me remeta à justificada soberba de saber-me amado por alguém tão especial?

como pretender que letras tão simples, tão adequadas, tão próprias do que fazemos, diuturnamente, não me emocione?

me resta, apenas amor meu, seguir amando (intensamente) essa poetinha doce, como uma dádiva com que os Deuses da Sabedoria me aquinhoaram e acreditar que em todas as manhãs que me aguardam nesse futuro de dimensão desconhecida, você estará lá.

amo você, piazinha! obrigado por "Amado meu..."

barba

jღssara disse...

Amar, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido!
Quando li esse amor tão bonito, declarado em versos e comentários, (rsrs) lembrei dessa frase de Vinícius de Morais.
Lindo e bom demais, Helena!
Estava com saudades de vir aqui!
Beijos da Jo.

Pedro Du Bois disse...

As palavras são assim, dóceis a quem as trata bem. Parabéns pelo espaço bem tratado. Abraços, Pedro.

Sarah El Khouri disse...

É nisso que consiste a felicidade, linda, tirar das coisas simples, dos detalhes do amor a riqueza que há. Valorizar os carinhos, o olhar, as palavras, a entrega. Lindo poema. Beijos

Sarah El Khouri disse...

É nisso que consiste a felicidade, linda, tirar das coisas simples, dos detalhes do amor a riqueza que há. Valorizar os carinhos, o olhar, as palavras, a entrega. Lindo poema. Beijos

PapoPoetico disse...

Bacana
talvez você se divirta em http://papopoetico.blogspot.com/
A poesia é necessária
Tudo de bom

Milla Pereira disse...

Helena, minha querida. Estou passando para conhecer teu espaço, belissimo, como td o que tu fazes.
Nem preciso falar de minha saudade, não é? Linkei seu Blog nos meus favoritos, beijos. Milla

Anderson Fabiano disse...

Stella mia,
já que o blogger roubou minha foto do coment lá em cima, eu voltei... só que amando você um pouquinho mais do que aquele outro dia.
amo você, poetinha!
barba

rouxinol de Bernardim disse...

Amar é isso tudo e muito mais!

Descrição fabulosa!! gostei muito...