Apenas e quase...

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Queria dizer-te tanto,
mas escaparam-me os versos.
Minhas razões abriram-se em janelas
que preferiram ver estrelas a escrevê-las.
Se os sentidos desenharam-se em rimas,
as mãos as recusaram,
descansando-se nos beirais dos sonhos.
As palavras pairaram na eternidade do instante,
até insinuaram-se e por um momento as senti,
prestes a deitarem-se em carícias sobre o papel...
Mas os versos encantaram-se em distâncias,
alçaram longos voos
e recusaram-se ao pouso breve.
Por certo o pensamento,
arrebatado e enternecido,
roubou-me o instante de dizê-los.

                     Perdoe-me trazê-los assim a ti.
                     Sonhados, apenas.
                     Escritos, quase....



Helena Chiarello

5 comentários:

Chica disse...

Chego aqui sempre na certeza de me encantar e não me engano!Lindo!Inspirado!beijos,tuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

Anderson Fabiano disse...

stella mia,

"apenas" e "quase" são sinais indisfarçáveis da sutileza que norteia tuas letras. assim, contenta-me ser passageiro desse teu sonho e saber-me carícia deitada sobre tantos papéis que desfizeram distâncias e nos colocaram, pra sempre, frente a frente.

bem sei dos teus silêncios, onde os "apenas" e os "quases" fizeram morada. mas, teus sonhos nunca serão "apenas", pois nenhum poeta de tua magnitude é apenas "quase".

você é plena e amo você por isso também.

amo você, poetinha!
barba

RECANTO DOS AUTORES disse...

Helena,sou eu a Anne...não estou conseguindo me conectar com meu blog então vim te visitar por esse outro!Linda e sensivel poesia,sempre cheia de ternura e encantamento em cada palavra!Grata pelo seu carinho no meu niver!Bjs e saudades sempre!

jღssara disse...

Poema lindo, Helena!

É sempre muito bom ler-te!

Beijos,
Jo.

Milla Pereira disse...

Helena, minha linda! Me desculpe a ausência, aliás, ando ausente de tudo, ultimamente, por motivos vários. Adorei (como sempre) teu poema, belíssimo, inspirado que foi pelo grande amor que está vivendo e, espero, seja para sempre. Torço sempre pelos apaixonados, por quem tem a capacidade de amara alguém. E torço ainda mais, por meus amigos, quando se encontram, como uma só alma, um só coração. Beijo-te com carinho, minha linda! Milla