Sonhou, como sorri quem ama...

Foto: Anderson Fabiano - arquivo pessoal

À sua volta, 
               o deslumbramento.

No fôlego suspenso,
um ímpeto de emoção incontida,
um tremor a percorrer o corpo
               e a transpassar a alma,
e aquele instante de silêncio
em que o coração confessa,
numa lágrima que escapa,
a certeza de saber que a felicidade
é muito maior

do que acreditava possível...


Helena Chiarello



11 comentários:

chica disse...

Essa certeza é o melhor que pode acontecer ...LINDO , tocante!beijos,tuuuuuuuuudo de bom,, SEMPRE!!!chica

jღssara disse...

Depois de muito tempo sem internet, voltei para fazer um passeio no seu blog, e estou aqui apreciando seus poemas, tudo tão lindo e cheio de paz... Cada palavra reflete um pouco da luz do teu coração inspirado, e ilumina quem lê...
Parabéns, Helena!

Um beijo da Jo. ;)

Helena disse...

Jo,
quando criar teu blog, vou ter um espacinho especial para retribuir essas palavras macias...
Obrigada, sempre, pelo teu carinho!
Um beijo!

Anne Lieri disse...

Helena,tb tive que te linkar de novo,amiga!...rss...Que bela poesia!Ser feliz e saber-se feliz é mesmo tudo de bom!Sempre uma obra de arte em teus versos!Bjs,

Milla Pereira disse...

Com muita saudade, estou tentando retomar meu Blog e rever os amigos. Beijos de muita saudade, amiga querida. Milla

joaquimdocarmo disse...

"Deslumbramento"... é esse o sentimento que me invade ao ler este poema! Obrigado por este momento!
Beijinhos

mhelena disse...

UAU!!Seus poemas são de tirar o fólego e soprar vida. Neles mergulhamos instantaneamente em nossas emoções mais profundas e lá, recolhemos grandes e inomináveis tesouros. Você é muito linda!!!!!!!
Bjos

Anderson Fabiano disse...

stella mia,

onde fica o limite do possível, quando as emoções avassalam a alma do poeta e vibram emoções por todo um corpo que, de repente, apenas sustenta a pena?

como penetrar num pensamento que "vê" imagens tão adequadas à moldura do belo?

de que servem as certezas se podemos vir aqui e herdar tanta paz?

puro deslumbramento!

"...e amou daquela vez, como se fosse a última". Salve Chico!

amo você, poetinha!

barba

Nuvembranca disse...

O seu estilo poético é bárbaro! Lindo Blog, parabéns, tenha um maravilhoso, beijos.

Nuvembranca disse...

Maravilhoso domingo (risos) Beijo.

´Flor* disse...

Profunda e linda.um toque sempre especial em tuas poesias..Parabéns,quem ama mesmo sonhando vive a sorri...Bjus\Flor*