Ecos

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Silencio
e perscruto
as noites
que às vezes insistem
em teu olhar

e tudo o que sei
é apenas o eco dos [uni]versos
que - de repente - se calam
no céu
            da tua boca

e meus olhos
encharcados de sonhos adiados
vagueiam nos silêncios
dessas noites
que te afligem
[e que também me tingem...]


Helena Chiarello

7 comentários:

✿ chica disse...

O que dizer???LINDO!! beijos praianos, tuuuuudo de bom,chica

Anderson Fabiano disse...

Stella mia,

Por vezes, as montanhas estão onde devem estar. Silenciosas, eternas com seus segredos...

Os montanhistas também... com seus equipamentos, sua coragem e seus desejos de conquistas...

Mas há os ventos fortes, as nevascas e os desafios da montanha...

Restam então aos montanhistas a perseverança e a montanha a entrega... O silêncio dos encontros inadiáveis se encarrega do resto.

Amo você, Poetinha.

Barba

mhelena disse...

As falas do tempo na alma marcando o sentido de existir, de ser, de viver um amor sem medida!! Como isto é lindo!!! Beijos

Audrey Andrade disse...

Simplesmente lindo!!!

Beijos, Audrey.

Anderson Fabiano disse...

Stella mia,

Hoje, a poesia abre mão da rima, da métrica, das formas e se reveste de essência.

Hoje, a vida celebra a poesia e se emoldura com a beleza da poeta.

Hoje, você descansa da missão de cantar a beleza da vida e deixa a vida cantar a sua beleza, a sua existência, esse seu jeito doce de ser.

Amo você, Poetinha! Hoje e sempre!

Feliz aniversário, meu amor!

Barba

Helena Chiarello disse...

Que presente de aniversário poderia ser mais bonito que esse?
Obrigada, amor meu!
Amo você, piazinho! Hoje e sempre!

Liza Leal disse...

Certas cores dão o tom que o corpo e a alma grita.

tudo mto lindo por aqui
.
bjo de luz