Necessariedades

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Fiquemos assim,
sobre as horas mansas
do arrebatamento,
acendendo com afetos
o lume indescritível
dos instantes.
Vamos ousar os sonhos
com brilhos
que nunca dissemos
e viver todas as ternuras
e urgências
com as mãos entrelaçadas
de promessas.
E fiquemos assim,
suspensos na vertigem
de cada desejo
que o destino
teima em ocultar
na névoa árida
do impossível.


Helena Chiarello

7 comentários:

✿ chica disse...

Que bom te ver,Helena!! E com mais uma linda poesia!

Apesar dos arrebatamentos que a vida nos presenteia, temos que sempre juntos sonhar e continuar sonhando, prontos para o que der e vier!


beijos,tuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

Barbara Editora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anderson Fabiano disse...

Stella mia,

O que muitos não sabem é que peço para não ser o primeiro a comentar seus textos. Gosto de "ouvir" o que dizem aqueles que visitam suas páginas.

Hoje, resolvi subverter tudo e vir logo. O que encontro? Mais uma obra, prima como tantas, inadiável como todas.

Amo vc, Poetinha!
Barba

Anne Lieri disse...

Oi Helena! Tanto tempo que não venho aqui e me deparo com uma poesia maravilhosa dessa! Bjs e saudades de vcs!

Maria Lucas disse...

Oh meu Deus...será possível que eu fique sempre arrepiada, Helena?
Delícia de poema.

http://serpentestrela.blogspot.pt/

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Meu desejo para os que habitam
o meu coração,
é um mergulho no tempo,
onde cada dia,
é um dia de ano novo,
e cada sonho,
uma senha a ser descoberta,
nesta caminhada rumo a alegria.

Muito obrigado por sua amizade.
Que sejamos e façamos felizes a cada dia.

ALUÍSIO CAVALCANTE JR.

Elisa T. Campos disse...

De tanto encanto não tenho palavras Helena

Dias iluminados para você.
bjs.