Confesso

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

Não sei como dizer
a emoção desse poema...

E nem consigo conhecer,

do sentimento que o diz, as tramas.

Só sei que vivo em ti,

é a ti que escrevo.

                        E as palavras que a dizer me atrevo,

                        nascem molhadas de paixão, são águas...

                        ...que ao mesmo tempo queimam,

                        me envolvendo em chamas...


Helena Chiarello


23 comentários:

✿ chica disse...

E quem ouve uma confissão assim só pode ficar feliz.

Linda e tri inspirada, cmo tudo que escreves, confissão!

beijos e fico feliz a cada postagem tua.

Boa noite, chica

Leninha disse...

Helena querida,

A mesma emoção que sentiste ao deparar com o poema da Florbela em meu/nosso canto,eu a senti ao ler o teu belo e inspirado poema,que,como tudo que escreves,nos cativa e encanta...
Só posso te dizer após tua confissão:bravo!!!Bravíssimo!!!
Beijos de tua amiga,Leninha.

Su disse...

coragem de amar, sorriso no rosto, suspiro, são esses sentimentos que nascem quando sua poesia é sentida, seu poema tão confesso não foi "dito" está além dos símbolos que se desenham no papel e se decodificam em palavras... fechei os olhos e me deixei invadir pelas águas... fechei os olhos e vi a mais linda dança nas chamas do fogo...

Helena, obrigada por me deixar ser parte de tanta beleza, obrigada pelo seu tempo e pela amizade que nasceu, DEUS é muito bom mesmo, ele sabe a hora certa de nos presentear! Vocês são especiais, não tenho a menor dúvida disso. Um beijo enorme cheio de carinho pra você o pro Barba!

O Rê não fica bravo não viu! rs... Ele apoia, vamos ver se vou me encorajando... Ando meio na correria também, casa, trabalho,filhote adolescente (requer ultra atenção, meu maior tesouro!)e ainda inventei essa pós!!! (estou amando), mas o dia precisaria ter umas 48 horas...rs

Ahh, estava me esquecendo, fantástico seu comentário... a poesia não nasce todo dia... ela nasce de repente, brota e surpreende... muitas vezes como um vulcão... definitivamente não é arroz com feijão, embora eu adore os dois bem quentinho e feitos na hora... adorei sua analogia!!! hehe!!!

Beijosssss, Su...

manuela barroso disse...

Querida Helena!

Confesso!
Perante as palavras lavadas, molhadas de afectos
Perante o calor imenso de sentimentos tão soberbamente poetizados
Confesso
que um arrepio me percorreu,
perante tão bela poesia!
Obrigada por partilhar, minha querida amiga!
A sua sensibilidade é de uma enorme ternura!
Aquele abraço de cá!
Manu

Anne Lieri disse...

Helena,quanta emoção nessa poesia de amor!Linda,linda,linda!Bjs,

manuela barroso disse...

"Não sei como dizer a emoção desse poema..."
...e já disse tudo, tudo!
Porque é no nosso silêncio, minha querida amiga, que encontramos os vazios que nos preenchem!
Obrigada sempre, professora dos meus pobres poetrix, por tua força!
E aqui, aprendo cada vez mais... como falar de sentimentos e ternura!
Bjis

Evanir disse...

Acho que a gente deveria viver assim,
DISTRIBUINDO PALAVRAS AMIGAS
e fazendo com que o amor se alastre pelo mundo.
As palavras deixadas em
nossos comentarios pode nos ajudar em muita coisa,
por isso não devemos PERDER nenhuma oportunidade
de manifestar bons sentimentos.
Feliz final de semana beijos no coração,Evanir

www.aviagem1.blogspot.com

Anderson Fabiano disse...

Stella mia,

É sempre muito difícil pra mim falar de sua poesia.

Conheço seus passos, seus gestos, seus tons...

Mas, pensando bem, é muito fácil falar da poetinha. Pois, conheço seus passos, seus gestos, seus tons...

E sei como poucos, quanta verdade transpira em cada verso, cada palavra, cada letra molhada de paixão.

Amo você, poetinha!

Barba

MARILENE disse...

A emoção do poema não precisa ser dita, nem dele precisa conhecer as tramas, porque, no fundo, AMA. E é desse sentimento que brota a sensibilidade exposta.

Bjs.

Triste Flor disse...

Bem, o poema...lindo demais, a paixão nos faz assim, queimar em chamas, viver a emoção de amar, ser amada, ah cmo eu gosto de tudo o que escreves, te admiro, isso ja te falei um monte de vez né? rsrs amei falar cm vc de novo, tanta saudade, amooo muito, torço sempre pela tua felicidade, Beijãooooo enorme.

Zélia Cunha disse...

Lindos os teus poemas, a poesia é para ser sentida,às vezes, não há simbolo capaz de decodificá-la tal sua profundidade e sentimentos, somente o coração é capaz...
Bom final de domijngo
Beijos
Zelia

Sandra disse...

Vim deixar meu abraço super gostoso a você..
Um abraço transmite emoções na trocas de carinhos e afetos.Compartilhamos alegrias, sentimentos, amenizamos as tristezas, demonstramos carinhos e amizades, damos amor.. Expremos sentimenso que somente nossos coração conhece.
Feliz dia do Abraço para Você.
Muito obrigada por ser meu amigo virtual tão especial. Carinhosamente,
Sandra

Su disse...

Helena, vim dizer boa noite... Hoje fiquei integralmente "corujando" filhote e marido... foi tão gostoso, filminho juntos e muito carinho...

Amanhã volto com calma, mas não poderia ir dormir sem dizer que vocês me emocionam com o carinho em cada palavra... Você me passam muita força! Obrigada de coração. Um beijo grandão para os dois. Sou fã de vocês! Su.

Leninha disse...

helena querida,obrigada por suas palavras de carinho.Fico imensamente feliz em ter a sua amizade.Boa noite e beijos no seu coração e no do Barba

Maria selma disse...

Passando para visitar e já gostei....lindo poema de amor....
já estou seguindo,linda tarde beijos
http://mariaselmadr.blogspot.com/

MARILENE disse...

Voltei para reler. É sempre bom. Muitos não gostam de reler livros, rver filmes, mas não é meu caso (rss).

Bjs.

✿ chica disse...

Volto aqui pra dizer que foi mesmo bem legal e com a farra grande das crianças...Legal!

E tu, já com saudades da flhota. É assim mesmo,coisa de mãe...

Isso é que é bom nessa relação, quando sentimos falra e a ausência.


um beijo,lindo fds pra vocês,chica

Leninha disse...

Helena querida,obrigada pelo carinho.A vida é muito bela mas,mais bela se torna com a presença de vocês,trazendo as flores de suas palavras e transformando os meus "sonhos e encantos" em um jardim multicolorido...

Um poema que amo e que me sustentou durante a ausência de meus filhos:
Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.
( Gibran Khalil Gibran )

Catia Bosso disse...

Que emoção mesmo! Muito lindo!

'Confesso que em chamas elaboro
Um ato em si de tremor e me sufoco
Em sorrateiras verdades te invoco
Sinto em auge o seu decreto
Fato de revelar e ser polpada em versos, te apincelo e aprisiono!
Êxtases e desejos discretos e serenos!'


Muito bom te ler!

bjs

Catia

Milla Pereira disse...

Helena, minha querida. Morrendo de saudades, estou passando pra deixar um beijo carinhoso, Milla

mhelena disse...

Poema intenso e cheio de emoção. Muito apaixonado e apaixonante. Quase me queima, quase me derruba!!!
Tem um recado para quem gosta do Neruda no vuesdemaya.com
Bjos

Um brasileiro disse...

oi. tudo blz? estive passando por aqui. parei. vi. gostei. muito lindo e interessante. apareça por la. abraços.

✿ chica disse...

Só de passar e voltar nesse teu cantinho, já sentimos a inspiração que salta aos olhos por aqui sempre! beijos, linda tarde, tudo de bom,chica