Efemeridades

Foto: Helena Chiarello - arquivo pessoal

já nem me lembro
daquilo que pensei  ontem
e que achei
que nunca esqueceria
porque hoje
é outro dia
e o pensamento
feito de infinito e vento
é mutante
instante
coisa feita pela vontade
é verbo sem compromisso
é o riso no meio de tudo isso
por pensar
mais uma vez
e a todo momento
que ainda poderá haver
uma revolução                
um milagre
uma possibilidade qualquer
[  amanhã  ]
que sempre me dará palavras
pra escrever
[  o esquecimento  ]



Helena Chiarello

5 comentários:

mhelena disse...

E assim, algumas revoluções são vivenciadas no pensamento, na palavra... Nada efêmeras, são as melhores! Beijos

Ana Miranda disse...

"Mas como é que a gente voa quando começa a pensar"...

Infinito e efêmero, não há como negar...

É só não tentar entender, apenas viver!!!

Belíssimo, linda Helena!!!

Belíssmo!!!

✿ chica disse...

Te ler encanta sempre, guriazinha! LINDO!! beijos,tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom,chica

manuela barroso disse...

O pensamento escreve-se a todo o instante e ao mesmo tempo se transforma em nada que é o tudo para se viver, sonhando... E porque sempre tudo pode acontecer o milagre nada mais é do que acreditar que ele vai acontecer na força misteriosa da nossa resolução, numa especie de revolução interior. Porque dentro de nós há algo de divino, o milagre não é utopia nem impossibilidade, é também a poesia do sonho na vida.
E ler-te minha amiga do coração é um momento que fazes eternizar até que voltes de novo para fazer acontecer o milagre da tua presença! Tudo o que transmites é tão longo, tão belo "é pensamento feito de infinito"!
A ternura num grande abraço minhadoceequeridaamiga Helena!

Anderson Fabiano disse...

Stella mia,

Lembrar, esquecer, se deslocar no tempo, cortejar o verbo, rasgar o peito, confessar...

Você sempre terá palavras para escrever, porque elas, um dia (que nem me lembro mais) resolveram se subordinar ao seu encanto de pensar e remeter pensamentos aos píncaros do infinito.

Amo você, Poetinha!

Barba