Singelezas

Foto: Helena Chiarello - Arquivo pessoal

Tenho faltas
de acreditar na meninice
dos dias,
das coisas
e dos encantos.
Tenho faltas -
do riso da alma entreaberta
à espera da surpresa
de um sonho novo.

É assim.
Há horas
de pensamentos soltos
e palavras presas
e, embora me gritem vontades,
só tenho boca
de dizer silêncios.

                Mas se muito me insistissem
                eu talvez só-risse
                e em resposta, pensaria
                que tudo o que eu mais queria
                era a insistência dos joelhos machucados
                e a inocência das mãos sujas de infância...


Helena Chiarello

3 comentários:

gaivotadourada22 disse...

Que lindo Lê.... e que saudade estava de ler você....e que bom que vim logo aqui nesta preciosidade, tanto no poema como na imagem.... Linda, com esse "acessório" você agora é mais Poeta ainda!!!! Beijos!

Maria Lucas disse...

Que coisa maravilhosa! Adoro a tua poesia. Vê se apareces mais. Mil beijinhos

leninha brandao disse...

De volta aos blogs venho me maravilhar em suas doces palavras e relembrar suas imagens delicadas. Obrigada por iluminar a minha tarde!
Um beijo e um carinho, minha querida Helena!